Revista_TH_Dezembro_Janeiro_2018_2019_59

Revista_TH_Dezembro_Janeiro_2018_2019_59

A Revista Oficial da Terapia Holística
Revista THDezembro
Janeiro 2018 – 2019 59 Edição Ano IX

AS MÁSCARAS DO EU
FERIADOS E CONSULTÓRIOS
PROSPERE!
ANGÚSTIA DE FINAL DE ANO
REFLEXÕES
ÍNDICE
04 Máscaras Do Eu 08 Feriados e Consultórios
10 Prospere!
13 Angústia de Fim De Ano
18 Reflexões De Fim De Ano
2 • A Revista Oficial da Terapia Holística
Capa: Asas Do Desejo
Artista:
Henrique Vieira Filho
Editorial
É com grande prazer que publicamos esta que é a 59a Edição Online da Revista TH, a Revista Oficial da Terapia Holística. Nossa capa ilustra a lenda dos mil tsurus (pássaros em origamis) que atendem os desejos e paz, saúde e prosperidade, tão comuns a este período do ano. Atemporal, o Artigo “Máscaras Que (Des) Cobrem O Eu” nos brinda com mais esta sabedoria da psicanálise junguiana. Já no “clima” desta época, o Artigo “Feriados e Consultórios” transmite dicas de como lidar com períodos de recesso. O tema “Prospere!”, mais que um desejo, mostra um caminho a ser seguido. Enquanto que para muitos, [e época de alegrias, fato é que a “Angústia de Fim De Ano” alcança uma enorme parcela da sociedade. E, claro, devemos aproveitar a oportunidade para a gratidão, em “Reflexões De Fim De Ano” 2019 a todos!
Nossos votos de um excelente
Edição, Diagramação, Ilustrações e Jornalista Responsável Henrique Vieira Filho Organização
SINTE
Sociedade Internacional de Terapia
Homepage www.revistath.com.br
Contato www.crt.org.br contato@crt.org.br
Conselho de Auto Regulamentação da
Terapia Holística
Henrique Vieira Filho Jornalista Responsável
MTB 0080467/SP
Alameda Santos, 211 cj 1403 São Paulo – SP CEP 01419-000
(11) 3171-1913
A Revista Oficial da Terapia Holística • 3
MÁSCARAS QUE (DES)COBREM O EU

“Arte é a expressão mais pura que há para a demonstração do inconsciente de cada um. É a liberdade de expressão, é sensibilidade, criatividade, é vida” (Jung, 1920).
Realizei esse texto, com a vontade de apresentar aos colegas, uma vivência de Arteterapia em conjunto com a Psicoterapia, acreditando que com essa pequena vivência, os demais colegas se aprofundem e possam levar essa ferramenta para seus locais de trabalho.
4 • A Revista Oficial da Terapia Holística

Psicoterapia e Arteterapia
Se temos desde os primórdios da civilização humana o conceito de nos expressarmos através da pintura, esculturas, fica bem claro e evidente que trazendo esses elementos lúdicos e ao mesmo tempo tão pessoais a psicoterapia, teremos um complemento ao entendimento do nosso cliente e que ele também consiga seguir o atendimento de uma forma mais palpável.
Utilizando da Arteterapia em nossos consultórios, teremos uma oportunidade de experimentar novas possibilidades de integração, expressão e transformação.
Margaret Naumburg, foi uma das pioneiras em arteterapia, utilizando todos os estudos de psicoterapia.
Trabalhou com seus clientes uma forma bem simples e tão profunda de entendimento. Umas das suas técnicas mais famosa consistia em usar grandes folhas de papel e solicitado que o cliente escolhesse o material a ser usado, tintas, giz, lápis, e desenhar ao redor da página, até ficar satisfeito.
Depois que o desenho é criado, o cliente é então convidado a observar a obra de arte e tentar criar uma outra forma do rabisco.
O cliente é incentivado a mover a página até que uma imagem seja encontrada. uma vez que uma imagem é vista no desenho rabisco, ou pintura, ele ou ela é convidado a colorir dentro. Neste ponto, se o cliente quer falar sobre a obra de arte enquanto criação, ele é encorajado a fazê-lo.
Com base nos estudos de Margaret, no processo de criação, podemos guiar nosso cliente conforme ele desenvolve a obra de arte, seja ela uma pintura sobre o trauma específico ou até mesmo sobre uma situação cotidiana.
Fazendo a projeção de seus conflitos internos, materializando esses sentimentos, podemos, em muitos casos, ter mais eficácia no tratamento, se a pessoa pode desenhar: sonhos, medos, conflitos, memórias; ela pode ela pode encontrar uma forma de expressão que não seja verbal.
Como terapeutas, temos o compromisso com o nosso cliente, razão pela qual devemos sempre ter em mente que os mesmo, são indivíduos únicos.
Que
temos conhecimentos, estudo para melhor observá- los e analisá-los, porém nenhum conhecimento em matéria, será efetivo, se não observar e analisar individualmente.
Levando
em consideração, que o cliente é o centro de estudos/ atendimento, um dos maiores instrumento de trabalho, seria o próprio terapeuta, que no processo de criação e encontro do cliente, estaria em total transformação e aceitação do mesmo.
Tendo a ponderação de não só ouvir o cliente, mas também, durante a conversa e criação do desenho, observar se a história falada é a mesma história desenhada.
Verificar a relação, e seu significado, de quem criou o desenho, e depois dessa mesma pessoa quando o observou concluído.

Arteterapia
Arteterapia é a utilização de recursos artísticos em contextos terapêuticos. Auxilia a expressar sentimentos, facilita a reflexão.
A
são
finalidade da arteterapia as mesmas da psicoterapia, sendo então necessário que ambos estudos sejam realizados em conjunto.
A Revista Oficial da Terapia Holística • 5
O maior debate sobre arteterapia está nas separações bem distintas: Arte em terapia ou Arte como terapia,
máscaras simbolizava o nascimento da alma do morto no outro mundo.
Janie Rhyne, notória Arteterapeuta, defendia que o valor terapêutico está tanto no processo de criação, quanto nas possíveis reflexões e elaborações sobre os trabalhos realizados.
Seja na abordagem da Arte como terapia ou em terapia, não podemos negar que se tornou uma grande ferramenta à psicoterapia, a importância de observação da singularidade de cada um, pela linguagem simbólica e análise da mesma.
Podemos verificar, que o ser humano é capaz de perceber, figurar, reconfigurar suas relações consigo e com os outros.
A Sinergia, da arte com a psicoterapia, na junção do processo analítico da pessoa, como a sua forma de se expressar, da integração do estudo com o lúdico. E o mais importante de uma fonte de aprendizado sobre si mesmo.

Máscara e Persona
O simbolismo da máscara, varia em diversas culturas e costumes. É um adereço, que pode ser utilizado como fachada, um disfarce, artístico e até mesmo religioso. Pode esconder ou revelar uma identidade, e quem sabe até transmutá-la.
A máscaras transitam, pela história humana
desde muito tempo.
No teatro grego, normalmente utilizadas no teatro, como uma forma de representar as entidade mitológicas.
No oriente, em Bali, elas representam o bem e
mal, quando estão duelando.
No carnaval, as máscaras invertem os papéis e não mais escondem as tendências mas sim as expõem. Para os balineses, chineses e africanos, as máscaras não devem ser manipuladas de modo descuidado.
Elas possuem usos rituais, motivo pelo qual devem receber cuidados especiais. No Egito Antigo nas máscaras funerárias, os olhos eram furados nas
Como mencionado anteriormente, a arteterapia andará muito próxima da psicoterapia, razão pela qual precisamos revisitar o conceito de Persona, fazendo a ponte da pintura proposta, com essa máscara social.
Persona,
uma palavra derivada do Latim, significa máscara literal. Já no âmbito analitico, significa as “máscaras que todos vestimos para nos sustentarmos em âmbito social.
“Persona é uma espécie de máscara, projetada por um lado, para fazer uma impressão definitiva sobre os outros, e por outro, dissimular a verdadeira natureza do indivíduo”. – C. G. Jung.
As máscaras são símbolos de identificação.
apropriação Por na seja “mágica”, aparência e/ou comportamento e poderes, o desperta de si as características que projetava na figura representada.
usuário
Ferramenta
de adaptação, recurso de defesa psíquica, todos nos mascaramos em nosso dia-a-dia e o único e verdadeiro risco é o de se apegar aos papéis que exercemos.
6 • A Revista Oficial da Terapia Holística

Vivência
A proposta para esse contato, singelo, com a arteterapia, será através da pintura. Acredito que essa seja um caminhar para o desbloqueio, pois o cliente será guiado pelas imagens, cores, desenhos, traços, formas e o que mais fluir nesse processo. Conforme ele se entrega a essa experiência, mais dele irá surgindo, mais sentimentos profundos vão emergindo.

Peço aos colegas, que utilizem os material entregue: máscara e lápis de cor.
Como podem verificar é uma máscara simples, um rosto, sem conotação de
ser masculino ou feminino, um simples ser humano.
Escolham as cores, sem se preocupar se está correto ou não. Pensem no que desejam criar, se irão desenhar, se irão somente deixar as linhas fluírem, pensem nas máscaras que utilizam no dia a dia, deixe esse sentimento ir fluindo e encontrando outros sentimentos, desejos, se aprofundando mais em você.
Nosso foco está no criativo, um caminho para si, uma nova forma de se expressar. Logo, a criação é o resultado, o que queremos observar é como desenvolvemos esse material, como nos sentimos no processo.
E, por fim, como nos sentimos quando a arte está acabada, quando refletimos sobre a mesma, quando contamos a história da mesma, quando analisamos e fazemos o contraponto: entre a obra, o que sentimos, a história e o que levaremos desse aprendizado.
Nesse processo, estaremos todos vivenciando essa experiência, discutindo os caminhos que estamos trilhando. Conforme o tempo for permitindo, faremos breve explicações sobre as artes apresentadas, garantindo assim um fechamento à vivência.
Após a vivência, ficará claro que o arterapeuta, precisa de familiaridade com a linguagem da arte. Que devemos ter o cuidado com as interpretações dos trabalhos de nossos clientes, pois essa análise, irá além de observar as formas, linhas e cores, mas será completada com o escutar o seu cliente e encontrar as mensagens que ele transmitiu nesse processo.
Cabe ao terapeuta, acompanhar o processo de criação, desde aquele silêncio para o início da entrega a atividade, até as suas mudanças de percursos, de escolha de cores e as simples linhas que podem contar tanto sobre o esse momento, que ele deseja retratar.
FABIANA DE MATOS VIEIRA
Terapeuta Holística- CRT 48739
www.fabianamarinho.terapiaholistica.com.br
Trabalha com as seguintes Técnicas:
REIKI E PSICOTERAPIA HOLÍSTICA
A Revista Oficial da Terapia Holística • 7
FERIADOS E
CONSULTÓRIOS: COMO CONCILIAR
Psicanálise e
Henrique Vieira Filho
Festejos
Arte Digital:
Os feriados são de dupla interpretação para os profissionais…
Os assalariados, pulam felizes, já que não trabalham e ainda assim, recebem…
8 • A Revista Oficial da Terapia Holística
Já os patrões, profissionais liberais e autônomos em geral, sentem-se prejudicados, pois deixam de receber seus Clientes e, por consequência, tem que lidar com esta redução de sua justa receita.
O Marketing, que é A Arte de Atrair, Conquistar, Manter e Encantar sua Clientela, nos traz o conceito denominado PERECIBILIDADE:
Mmuitos tipos de produtos podem ser armazenados e acumulados para consumo posterior, caso a demanda caia, sem alteração significativa de seu valor (às vezes, até aumenta de preço com o tempo…).
Em contraponto, a prestação de serviços (que é o caso da Terapia Holística…) tem seu valor gerado no ato de sua prestação, “desaparecendo”, quando, por exemplo, o Cliente faltar (que é o que comumente acontece nos períodos de “feriados”…).
Não há como “armazenar” atendimentos para consumo posterior, já que exigem tempo e presença do profissional…
grande
Isto implica também que, mesmo na hipótese de procura, existe a limitação física quanto à quantidade de atendimentos possíveis.
Existe
alguns procedimentos adotáveis que diminuem as sequelas para os casos onde o Cliente falta às consultas.
perfeitamente É que desde ético, previamente acordado entre as partes, que o seja remunerado neste casos.
profissional
No
caso
Psicanálise, procedimento padrão.
da é
Afinal,
faltar às consultas pode ser uma resistência certas a etapas da terapia e se as ausências não fossem sequer cobradas, funcionaria como um estímulo para que isso se ampliasse.

na Terapia em Estética, existe uma certa tradição à condescendência quanto a isso.
O
CRT
– CONSELHO DE AUTO REGULAMENTAÇÃO DA TERAPIA HOLÍSTICA de possui modelos contratos, onde se estabelecem as regras que podem ser tantos extremas (“faltou, pagou”), quanto “meio termo” (define-se as condições para que as faltas sejam ou não cobradas).
Outra alternativa interessante para manter receitas durantes os períodos de feriados é de ministrar CURSOS nestas datas, aproveitando justamente que os demais (“alunos” profissionais potenciais…) estarão com tempo livre (feriados => sem atendimento de consultório…) e poderão aproveitar o momento para seus conhecimentos.
reciclar
caso
O real a seguir refere-se ao Carnaval, mas igualmente pode ser transposto aos demais feriados.
Contando “causos”:
Muitos
colegas “desperdiçam” o recesso de final de ano…
Freud E O Carnaval
Arte Digital:
Henrique Vieira Filho
Já por vários anos tive bons retornos nestes períodos, organizando “cursos rápidos” para grupos originários de outros que aproveitavam para viajar e se reciclar nestes momentos de pouco movimento seus consultórios.
Estados,
em
Também já auferi bons rendimentos (além de hospedagem “cinco estrelas”) organizando atividades terapêuticas em grupos a hóspedes de hotéis de luxo, mais interessados em suas qualidades de vida do que em exercitar-se com as festas e participar de comilanças…
Este artigo baseou-se no livro:
Marketing Para Consultórios De Terapia Holística – Autor: Henrique Vieira Filho – Terapeuta Holístico – CRT 21001
Que pode ser adquirido nas melhores livrarias, além de, via postal, em www.livroteca.com.br.
A Revista Oficial da Terapia Holística • 9
PROSPERE!
Crescer
Modelo: Andrea Arte Digital:
Henrique Vieira Filho
Fim de ano chegando! Com ele fechamos alguns ciclos e damos início ao novo, novos projetos, metas e esperanças.
Nessa fase somos tendenciosos a questionar sobre as escolhas realizadas, no ano que termina, se conseguimos alcançar os objetivos traçados…
10 • A Revista Oficial da Terapia Holística
Ao fazer esse tipo de reflexão, é comum que muitos se decepcionem com o inatingível, o que causa desencorajamento, e pensamentos pessimistas.
Não desista!
Devemos apostar todas as nossas esperanças no novo ano que se inicia, pois neste talvez não se tenha mais tempo…
Com a chegada do novo ano, reforçadas com as mudanças atuais, as oportunidades surgem quando crermos em nosso potencial, deixando a limitação de crenças em decorrência da atual situação que o país. escolhas!
Mas, ainda há tempo de fazer
Escolha a TERAPIA HOLÍSTICA!

Foque no ser humano como um ser
Trabalhe o reflexo da desarmonia
integral, mente corpo, emoção… de corpos energéticos! Todos nós somos governados aos pensamentos de Yin e Yang, porém o excesso dessas energias podem causar desequilíbrios dos princípios que governam o universo que está presente em cada um de nós.
Se o terapeuta desiste de investir em si, que mensagem está transmitindo?

O que quer que você lute, você fortalece, e o que você resiste, persiste.

Eckhart Tolle
A Revista Oficial da Terapia Holística • 11
A Prosperidade é um estado cobiçado por quase todos os seres humanos, que desejam atingir padrões de vida que lhe garantam a contínua sensação de contentamento e estabilidade emocional. “prosperitate / prosperare”, que significa “obter aquilo que deseja”. É chegada hora de evoluir, seguir em frente, colocar suas ideias em prática, ser positivista, se algo não sair da maneira que planejou, reveja suas ideias e se autopromova, divulgue-se! se não ousar.
É importante focar para o alto, pois nenhum profissional sai da normalidade
Etimologicamente, a palavra “prosperidade” se originou a partir do latim
Inspire-se.
Marcella Letícia Ferreira Romero Terapeuta Holística – CRT 49127
Atua com Psicoterapia Holística e I Ching.
12 • A Revista Oficial da Terapia Holística
ANGÚSTIA
DE FIM DE ANO
Os meios de comunicação imprimem uma felicidade
em massa “obrigação” de neste período do ano.
Vendem
imagens
de pessoas alegres, bonitas, festejando famílias harmoniosas, todos de bem com a vida.
em
Angustia de Fim de Ano
Modelo: Pamela
Arte Digital: Henrique Vieira Filho
Quem não se enquadra neste estado de espírito se vê pressionado para “adequar- se”, cobrança esta que pode amplificar ainda mais a angústia que sente.
Estes festejos tem origem milenar relacionados ao final do inverno (frio, neve, escassez…) e o retorno do sol (calor, primavera, fartura de alimentos…).
Era uma celebração coletiva pela sobrevivência ao período mais difícil do ano e a esperança que vem com a nova estação.
Em nossos novos tempos, as necessidades básicas de sobrevivência da maioria estão supridas.
Por esta razão, os anseios se voltam para questões mais transcendentes, tais como a satisfação afetivo-social, a auto- estima e a auto-realização.
A Revista Oficial da Terapia Holística • 13
Hierarquia das Necessidades – Pirâmide de Maslow –
Arte Digital: Henrique Vieira Filho
A idéia de que estamos no “final” de um ciclo, via de regra, conduz a um “balanço de resultados” e, geralmente, a constatação é de que ficamos abaixo de nossas expectativas.
Em uma das variantes da mitologia natalina, a figura de Papai Noel é inseparavelmente relacionado à de seu ajudante, o qual carregava um saco para levar embora as crianças que não se comportaram bem durante o ano.
14 • A Revista Oficial da Terapia Holística
A versão foi sutilizada com o tempo e a sacola agora traz presentes para os
bem comportados, enquanto os outros, nada recebem…

Ou, quando muito, uma pedra de carvão, alertando que não fez por merecer.
Só a permanência oculta, mas ainda efetiva, da face severa e punitiva do velho Noel justifica que a ele sejam entregues em sacrifício os prazeres orais mais regressivos aos quais é preciso renunciar para crescer.
Bicos e mamadeiras são sacrificados anualmente no altar natalino em nome do Papai Noel.
A
decoração
à
erige ostensivamente a rubra representação paterna imagem incessantemente repetida.
categoria de
natalina
Cada casa tem que ter o seu, pendurado dos mais diversos jeitos, ele sempre tem que estar presente, o onipresente pai que chega com o fim do ano.
O pai protege, mas ensina a crescer,
dá mas exige que se conquiste.
Se muitos pais modernos sonegam ou procrastinam esta tarefa, bem vindo seja o Papai Noel a desempenhá-la antes que o ano acabe e os balanços anuais desabem sobre nossas sempre parcas realizações.

(Extraído do “Correio da APPOA”,
número 64)
Existe
introjetado em todo ser humano a “cobrança”, a autocrítica, em grau menor ou maior e, para este último caso, o período de festas amplifica ainda mais a sensação de “frustração”, perante as realizações não conquistadas que, não raro, ofuscam a percepção do que de positivo aconteceu.
O final do ano atua como “término de prazo” para concluir as metas almejadas.
Precipita
um “julgamento” de que não fez por merecer, somando a sensação de culpa, às emoções de tristeza e até mesmo raiva, que parecem ter menos “espaço” de aceitação nestas épocas em que ser feliz se torna mais uma “obrigação” que não foi possível cumprir, retroalimentando a angústia pelo sentimento de inadequação.
cada
campo No afetivo, um elabora suas “perdas” (mortes, separações, e n f e r m i d a d e s , a c o n t e c i m e n t o s traumáticos, etc…), seus “lutos”, de formas distintas, cuja duração não ocorre com “prazo”, nem “data” pré-definidos para encerrar.
A Revista Oficial da Terapia Holística • 15
Porém, a sociedade “exige” que se festeje esse período, pressionando quem “ouse” estar em outra “sintonia” emocional. Entes queridos e próximos se esforçam para “impor felicidade”, via de regra, na melhor das intenções, mas impedem a pessoa de vivenciar sua tristeza e, por consequência, de elaborar os acontecimentos e “crescer” com o processo.
Este festas
período também de “exige” família perfeita, completa e harmoniosa, c o m p a r t i l h a n d o presentes, refeições, sorrisos e abraços.
Mas, o que fazer com todas as brigas, os traumas, as mágoas, as agressões (emocionais e físicas nos mais variados níveis de gravidade…) ? da Apesar incontestável beleza do ideal do perdão, a realidade deve ser aceita de que a superação vai muito além da intenção.
Quantos presenciei,
relatos já em consultório, do terrível sofrimento de pessoas que se viram obrigadas a permanecer, lado a lado, junto a seus agressores, por serem “família” e estarem “festejando”, tudo em nome do “espírito natalino”.
E ainda “exigiam” sorrisos e abraços a serem sobrepostos ao pavor, ao ódio, à humilhação sentidas…
afloram
Em menor grau de traumaticidade, existe outras “cobranças” sutis que nestes momentos em que se exije a “família padrão” propagandeada pelos meios de comunicação: os solteiros, os casais sem filhos, os que ainda não decidiram pela carreira ou optaram por uma não convencional…
Enfim,
todos que não se enquadram no “retrato padrão” tendem ao sentimento de rejeição.

A festa de natal convoca cada um para que assuma seu lugar na família.
A ceia presente ou ausente, mais ou menos lauta ou festiva, termina sendo
para todos uma espécie de teste.
Durante o ano podemos variar e ensaiar posição frente à família, mas na festa
de natal o peso dos lugares está dado.
Para os namorados em qual família passar é um drama, para os solteiros ainda
maior pois lhes é cobrado, ainda que ninguém lhe diga nada, a sua solidão.
Sabemos todos que é ali o dia de mostrar as melhores intenções quanto à
continuação da família.

(Extraído do “Correio da APPOA”, número 64)
16 • A Revista Oficial da Terapia Holística
Claro, muitas pessoas realmente
se sentem bem neste período do ano.
Outrossim, este artigo é para observar que este “espírito festivo” não é aplicável a todos.
Muitos estão mais para negar sua
dor, do que sinceramente alegres.
pelas
Pressionados
pessoas próximas, bombardeados pelos meios de comunicação que “vendem” a obrigação de ser feliz, seja pelas propagandas de momentos perfeitos, ou pela avalanche de filmes e músicas que remetem ao tema, quantos de nós utilizam de recursos capazes de “diluir” seus reais sentimentos e simular o “espírito festivo”: consumismo exarcebado, festanças, excessos alimentares, drogas (bebidas, cigarros, entorpecentes, alucinógenos, etc, etc…).
Nestes casos, não raro, assim que cessam as emoções artificiais, o re-contato com as verdadeiras costumam ser ainda mais sofridos.
Nós, Terapeutas Holísticos, assim como muitos outros profissionais que também atuam com Psicoterapia, comumente interrompemos as atividades de consultório justamente nestes períodos festivos.
Temos a obrigação de nos dar conta que são momentos extremamente críticos para boa parte de nossos Clientes.
O ideal é que se trabalhe previamente sobre o tema, trazendo à pauta na Terapia a questão das festividades e que se desenvolva recursos capazes de amparar e harmonizar, para um melhor enfrentamento.
festas e situações de
Por exemplos, vivências e/ ou psicodramas, onde exercícios de imaginação conduzam o Cliente para as família, possibilitando a análise das reações, perspectivas e anseios, como um “treino” do que pode ocorrer, vivenciado no ambiente seguro de consultório.
Outro bom
recurso são as essências florais, bem escolhidas e personalizadas (não existe “floral para fim de ano”; cada caso é um caso, cada momento do Cliente, uma composição única e diferenciada de essências..), ou, na impossibilidade de acompanhar o quadro emocional no período, utilizar do Rescue Remedy (sistema Bach), tradicionalmente aplicado em situações emergenciais.
Na verdade, TODAS as técnicas podem ajudar e muito, pois, quanto mais harmonizado o indivíduo, melhores serão suas condições em lidar com as adversidades.
E para todos os que leram este texto, desejo um ótimo período de festas !
Em
obrigação de ser feliz !
tempo: SEM nenhuma
Henrique Vieira Filho – Terapeuta Holístico – CRT 21001,
é autor de diversos livros da profissão, ministra aulas na CEATH – Comunidade de Estudos Avançados em Terapia Holística.
contato@henriquevieirafilho.com.br
A Revista Oficial da Terapia Holística • 17
Renascimento
Modelo: Amanda
Arte: Henrique Vieira Filho
REFLEXÕES DE FIM DE ANO

Te convido a colocar sua mente para refletir seus planos, revisitar o que já realizou e o que deseja ainda realizar.
Pensar e analisar no que deu certo e como foi para você essa sensação de
dever cumprido?

Se sentiu realizado ou já com vontade de entrar em outro projeto?
Deu tudo certo, você conseguiu um tempo para pensar sobre o caminho para
dar certo o que te motivou nesse projeto…
Aproveite essa energia positiva, para projetar os próximos passos ou novas
direções que essa energia boa deve ir…
Pensar e analisar no que deu errado. Escolheu um projeto e ele não deu certo,
analisou com carinho o que levou esse projeto ao fracasso?
18 • A Revista Oficial da Terapia Holística
Conseguiu um tempo para absorver cada aspecto que levou a um projeto que não lhe rendeu um bom fruto.
Estamos no momento certo para refletirmos nossos nossos planos, em tudo que deu certo e errado, se temos tanto carinho em cuidar do outro, devemos ter conosco também, analisar as ações que levaram um projeto a ser sucedido e outro não.
Definir quais são as ações que devemos tomar para ou manter o projeto vivo ou encerrar o que não está indo tão bem.
Autovalorização ajudará nessas fases de analisar a jornada, escolhas e vontade. Tudo isso está fortemente ligado ao amor, pois não existe prosperidade sem um coração que deixa a energia fluir.
Vamos ao pequeno exercício, em voz alta agora, uma por vez: sinalizem 03 coisas que você é de mais importante e significativo, o que vier a mente.
Vou dar exemplos: organizada,
boa ouvinte, correta…
lá,
todos
Vamos
juntos… Aproveitem essas maravilhas que vocês são, reconheçam seus valores, o que te faz ser o que vocês são.
Tudo o que realmente importa localiza-se dentro de nós, podemos no ocupar com muitas tarefas e situações, mas o que nos fará reconhecer de fato nosso propósito na vida, está no nosso íntimo.
Direcionando nossas intenções nas tarefas do dia a dia, colocamos ordem e com isso nos ocupamos mais em nos auto conhecer e nos conectarmos com nossas questões mais profundas.
O segredo está nos detalhes, quando prestamos atenção nos pequenos detalhes que compõem o todo, tudo fica mais nítido e entramos em contato com nosso propósito.
Sempre tive afinidade com ajudar o próximo, estar ligada com rotinas e organização. Com isso, senti o meu chamado para o mundo da terapia holística muito cedo, fui conhecendo, aprendendo e resgatando em mim conhecimentos ancestrais, mas ainda não era hora de ser minha profissão.
Abandonei esse caminho, entrei de vez na área administrativa e com isso fui sucedida em todas as empresas que trabalhei e nas que ainda trabalho.
Tenho muito carinho, por toda a jornada que me fez ser o que sou. E mesmo sendo feliz, no meu trabalho, senti no meu íntimo a necessidade e a hora de retomar meu antigo sonho, terapia holística.
E estou novamente no meu propósito, na hora certa, com a firmeza necessária e com toda a bagagem que eu tenho e com as que ainda terei..
Conto um pouco da minha história, pois ela deve ser muito parecida com a de muitas de vocês, que podem se sentir perdidas, ou com sonhos na gaveta e sem a coragem de embarcar de vez nesse sonho, ou até mesmo nem lembrando mais desse antigo sonho.
Sejam gentis com vocês, vão em busca do seu propósito, resgate o que te faz ser você, esse ser iluminado, cheio de energia para compartilhar.
Muitas vezes a vida nos prega peças, e esse momento no Brasil, político e econômico, nos atingem também. Vamos absorvendo essa energia que está caótica, nos levando a direção de sentirmos medo, medo até de sermos nós mesmos.
A Revista Oficial da Terapia Holística • 19
Mas, devemos resgatar nossa força, nos conectarmos com nosso sagrado, com nosso íntimo, nos alinhamos com pessoas que tenham a mesma vibração energética que a nossa.
Faço o convite de serem gratos, gratos pelas coisas mais simples, lembra que falei que o segredo está nos detalhes, então aprenda a reconhecer que mesmo nos dias mais escuros, até pela escuridão temos que ser gratas, afinal ela nos ensina que ela existe, nos ensina a como superá-la e até mesmo como ajudar outros a superarem também.
Se propósito significa intenção/sentido, coloque intenção no seu dia a dia, nas suas escolhas e se possível até no que não pode escolher, que fará sentido, abrirá caminho para a sua jornada e autoconhecimento.

Grata pela oportunidade de estar com vocês, por partilhar.
FABIANA DE MATOS VIEIRA
Terapeuta Holística- CRT 48739
www.fabianamarinho.terapiaholistica.com.br
Trabalha com as seguintes Técnicas:
REIKI E PSICOTERAPIA HOLÍSTICA
20 • A Revista Oficial da Terapia Holística
A
da
Livraria
Terapia Holística
www.livroteca.com.br
contato@livroteca.com.br
Telefone / Whatsapp:
11 – 93800-1262
A Revista Oficial da Terapia Holística • 21

About The Author

Leave Comment